“Como será que é ter 30 anos? Ou passar dos 30?” – essa era uma pergunta que eu me fazia aos 15, e um medinho que eu tinha aos 25, que se transformou em quase desespero aos 28… descobri que esse é um pensamento comum. Afinal, que pressão do caralho é essa que colocam na gente, né verdade? A gente tem que ter um mapa da nossa vida nos 20, e esse mapa tem que incluir formação, estabilidade, homem e filho.

Mas olha que complicado, nos 20 a gente ainda tá aprendendo sobre a gente mesmo – ou deveria. É tanta escolha que o mundo exige de nós, mas a preparação que ele nos dá pra fazer essas escolhas é praticamente zero. É tipo: “tá aqui sua espada, vai lá aprender a lutar enquanto você enfrenta os monstros”.

Eu comecei minha caminhada como Coach/Designer de estilo de vida em 2016, mas não caí nessa profissão por acaso. Eu sempre ouvi pessoas. E se tem uma coisa que eu percebi em comum das meninas que eu atendo, e das meninas com quem já conversei nos últimos 5 anos, é essa coisa de que “Tô chegando nos 30 e não sei o que quero” ou “Tô chegando nos 30, preciso arrumar um marido“, dentre outras frases que ouvi que não sei se a pessoa tava preocupada com ela mesma, ou com as cobranças que vinha sentindo, sabe?

Enfim cheguei nos 30. E várias amigas chegaram também. E eu conheci ‘pessoas mais velhas’, e vi que elas – casadas, solteiras, mães, empresárias – são mulheres com sonhos, momentos de loucura, de porre, assim como a gente era aos 25, só que com menos frequência… afinal, o pique diminui um pouco pra muitas, né? Mas somos normais. Algumas não encontraram o companheiro ainda, algumas decidiram não encontrar. Tem aquelas que ainda estão em busca de algo que as complete em todos os sentidos, as que começaram um caminho profissional completamente diferente, e as que foram fazer o tão esperado mochilão pela Europa.

A verdade é que os 30 não dói. Ter 30 anos não é um bicho de sete cabeças, é mais uma armadilha da sociedade pra gente ter que se preocupar, pra ter que provar. Mas é nos 30 também que você vai descobrir (se não descobriu antes) que ligar o foda-se é a melhor coisa que você vai fazer na vida – seja para padrões de beleza, de profissão, dramas, ou medo de expressar sua opinião. Não interessa o que seja, vai ser libertador, e você vai se perguntar o porquê de não ter feito isso antes.

Hoje, 22 de novembro, eu tô fazendo 31, por isso esse texto. Pra complementar, eu fiz um vídeo com algumas participações MUITO especiais, e queria que você – na casa dos 20 ou dos 30 – assistisse e pensasse com carinho nas suas escolhas, na vida que você tem agora, e nas projeções do futuro que te espera…

Se não conseguir visualizar, clique aqui.

Quando o mundo colocar peso nos seus ombros por conta da sua idade, respira, e manda pro inferno. Manda mesmo! Lembre sempre de pensar em você, e no que você quer. O mundo tá aqui pra gente viver as experiências, não para as experiências devorarem a gente… 😉

Bem. É isso. Parabéns pra mim, né? E pra todas nós que estamos firmes e fortes correndo atrás do que queremos!

Se você quiser saber mais sobre o Lifestyle Design (ou design de estilo de vida), clica aqui.
Baixe o e-book “Design de Estilo de Vida na Prática” gratuitamente! (link abaixo!)
Entre para o grupo do Facebook! (link abaixo!)
Quer mais interação? Segue nas redes sociais abaixo!

Bjo,
Belle

YouTube | Facebook | Instagram | Contato | e-book | Grupo Facebook

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *